Crise impede clubes de participar em provas oficiais
A crise que se regista em Angola afectou vários clubes nacionais, que não poderão competir nas provas oficiais organizadas pela Federação Angolana de Futebol (FAF), como a Segundona e o Girabola, como por exemplo o 1º de Maio, Nacional de Benguela, Benfica do Huambo, FC de...

Crise impede clubes de participar em provas oficiais

Federação Angolana de Futebol · Associações Provinciais

A crise que se regista em Angola afectou vários clubes nacionais, que não poderão competir nas provas oficiais organizadas pela Federação Angolana de Futebol (FAF), como a Segundona e o Girabola, como por exemplo o 1º de Maio, Nacional de Benguela, Benfica do Huambo, FC de Cabinda, Ritondo do Malanje e Académica do Soyo, como afirmou recentemente Cardoso de Lima, secretário-geral da FAF, à edição impressa do Jornal dos Desportos.

As dívidas desses clubes para com vários agentes impede-os de se inscreverem nas provas oficiais, bem como inscrever novos atletas juntos das respectivas associações. Perante os incumprimentos, a FAF notificou os clubes que caso não cumpram não poderão se inscrever na Segundona 2015.

Em entrevista ao JD, Cardoso de Lima disse ainda existirem clubes do Girabola que não cumprem com as suas obrigações, e que a FIFA já notificou a FAF dos mesmos. No entanto, o dirigente recusou-se a avançar os nomes desses clubes.

Entretanto, a própria FAF encontra-se em incumprimento salarial com vários agentes e seus funcionários há mais de oito meses.